Seminário do Grupo CLE Auto-Organização

Seminários Grupo CLE Auto-Organização

Relações entre informação, cognição e notícias falsificadas a partir de Fred Dretske: relações com a Auto-Organização?

Baseado em informações e em sua capacidade cognitiva, por meio de suas ações, o ser humano ergue e destrói coisas belas. Quais as relações entre informação e cognição e sua influência no direcionamento da ação, em especial daquela intencional, autônioma? Como explicar, principalmente em tempos de Big Data, tantas ações baseadas em notícias falsificadas, em desinformação?

Lógica Poiética

A possibilidade de se pensar poiéticamente nos apresenta um grande desafio. Como apreender a lógica poiética sem resvalar para uma lógica racional? Como podemos traçar uma epistême da lógica poiética? Buscaremos possibilidades que nos permitam divisar com melhor clareza a estrutura que subjaz a esta lógica poiética e como podemos compreendê-la, uma vez que o conceito de Emergência lhe é essencial.

Emergence, organization, self-organization and enaction in complex systems

Emergência, auto-organização e complexidade são considerados temas de base na literatura de sistemas complexos. As diferentes perspectivas sobre esses conceitos residem em como a definição de um depende da definição do outro. Por exemplo, dentro de uma perspectiva dominante vinda de sistemas dinâmicos e processos estocásticos em termodinâmica, emergência e auto-organização são geralmente definidos como propriedades inversamente correlacionadas tal que a complexidade se torna um ponto intermediário ótimo de um trade-off entre as duas primeiras.

Criatividade como práticas geradas por complexas redes em construção

O propósito deste artigo é fazer algumas reflexões sobre criatividade, assumindo-se que devemos partir de uma conceituação de criação. Será apresentado o conceito de criação que sustenta os debates sobre criatividade como conjunto de práticas criativas. A discussão se dá no contexto de pesquisas sobre processos de criação, iniciadas nos de 1990 no Grupo de Pesquisa em Processos de Criação (PUC-SP), que discutem os registros dos agentes criativos. Será feito o relato do percurso de construção do conceito de criação como rede em construção.

O conceito de justiça na perspectiva da teoria da auto-organização

O objetivo da apresentação é analisar diferentes teorias da justiça, ressaltando e “evolução” do conceito de justiça, resultante do aumento de sua extensão, e do possível papel que a combinação de processos auto e hetero organizativos desempenham em organizações sociais humanas. Será especialmente focalizada a Teoria da Justiça Distributiva, a qual restaura a relevância de requerimentos de equidade na justiça, nas concepções de John Rawls (1999), Martha Nussbaum (2006) e Amartya Sen (2009).

O papel da inferência ativa no aprendizado de máquina e sua relação com a semiótica

Nas duas últimas décadas, a rápida evolução do aprendizado de máquina a partir de redes neurais vem surpreendendo por seus bons resultados, ao ponto de ter se tornado o paradigma dominante na pesquisa sobre inteligência artificial. Na base deste método repousa, porém, um princípio pouco conhecido e ainda bastante obscuro: o princípio da minimização da energia livre, também chamado de inferência ativa, proposto pelo neurocientista Karl Friston.

Fenomenologia e Ontologia do Acaso e da Auto-Organização da Natureza em Peirce: Consequências Epistemológicas e Heurísticas

Iniciarei esse seminário pela exposição da Fenomenologia de Peirce, a teoria geral das categorias da experiência, da qual se originará sua ontologia realista. Dela nascerá o conceito ontológico de Acaso de que decorrerá uma série de outras doutrinas ontológicas, entre elas, a formação das leis da Natureza, como um processo de Auto-Organização pela tendência à formação de hábitos.

...

Cadernos de História e Filosofia da Ciência (CHFC)

COLEÇÃO CLE

Manuscrito - Revista Internacional de Filosofia

 (​Parceiros/Partners)

CLE"