Programa de Expansão do Ensino Tecnológico - PROTEC

Versão para impressãoVersão para impressão

O PROTEC criado em 18 de dezembro de 1963 pelo Presidente da República, o sr. João Goulart tinha por objetivos e finalidades:
- Graduar o maior número de especialistas e técnicos auxiliares nos diferentes ramos da engenharia e da tecnologia;
- Aumentar o número de vagas nos cursos de engenharia;
- O melhor aproveitamento da juventude brasileira na admissão a esses cursos;
- Diversificar os cursos no ciclo profissional, ligados diretamente ao desenvolvimento industrial.

    Para a consecução dos seus objetivos o PROTEC promoveria a criação de Centros de formação básica mediante convênios com universidades ou Escolas de Engenharia, nas regiões onde a demanda justificasse o aumento substancial de matrículas. Aos alunos que concluíssem com aproveitamento o curso básico, seria assegurado o acesso ao ciclo profissional das Escolas de Engenharia ou nos cursos especializados de formação de cientistas e pesquisadores; os que não concluíssem, teriam a oportunidade de prosseguir seus estudos nas Universidades, nas Escolas Técnicas ou nos próprios Centros de forma que tivessem em outros cursos, de acordo com os conhecimentos adquiridos. O PROTEC chegou a firmar convênio com dez Universidades do Brasil., dentre elas: Faculdade Nacional de Filosofia da Universidade do Brasil; Escola Politécnica da Universidade do Espírito Santo; Escola Nacional de Engenharia da Universidade do Brasil; Escola Nacional de Química da Universidade do Brasil; Escola de Engenharia da Universidade de Recife; Escola de Engenharia da Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro. Em 26 de maio de 1964, o Presidente da República o sr. Humberto Castelo Branco, reuniu em um só órgão a Campanha do Plano Nacional de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES), a Comissão do Plano dos Institutos (COSUPI) e o Programa de Expansão do Ensino Tecnológico (PROTEC), na Coordenação Do Aperfeiçoamento De Pessoal De Nível Superior (CAPES), subordinada diretamente ao Ministério da Educação e Cultura.

      Estes documentos foram trazidos, sob custódia, pelo professor Roberto de Andrade Martins e Hiro Barros para a Biblioteca e Arquivo de Documentação em História da Ciência, antiga denominação da atual Seção de Arquivos Históricos em História da Ciência, do Centro de Lógica, Epistemologia e História da Ciência (CLE/Unicamp), a partir de uma negociação com a CAPES, na década de 1980. Este Fundo foi organizado em 1989 pela estagiária Eliane Morelli Abrahão.

      O conteúdo do Fundo do PROTEC encontra-se disponível para consulta pública online na plataforma ATOM.