Desordem Informacional: para um quadro interdisciplinar de investigação e elaboração de políticas públicas

Autores

Abilio Rodrigues
Pedro Caetano Filho
Claire Wardle
Hossein Derakhshan

Sinopse

Catálogo da Coleção CLE

Verifique a disponibilidade para aquisição desse volume impresso >>aqui<<

É com grande satisfação que oferecemos, a leitores da língua portuguesa, a tradução do volume Information Disorder, publicado pelo Council of Europe (2a. edição 2018). Esse livro trata de um tema fundamental para compreender o mundo em que vivemos, e também as perspectivas de futuro, dado que a desordem informacional é um problema que está longe de ser controlado. Pelo contrário. As ferramentas da tecnologia da informação, que tornam possível, com um simples telefone celular, produzir, armazenar e disseminar informação em uma escala inédita na história, estão se tornando cada vez mais sofisticadas – vide, por exemplo, as ocorrências de deepfake na campanha presidencial no Brasil em 2022, mencionadas no Prefácio. Como apontado pelos autores, a desinformação, definida como informação falsa criada e disseminada com o objetivo de causar dano, não é uma novidade. A novidade é a amplitude desse fenômeno, tornada possível pelo fácil acesso à tecnologia da informação. O livro menciona como casos típicos de desordem informacional, entre outros eventos, o referendo do Brexit e a eleição de Trump nos EUA, ambos em 2016. No entanto, não é possível compreender a eleição de bolsonaro em 2018, no Brasil, como também toda a estratégia de comunicação de seus quatro anos de governo, sem a análise do fenômeno da desordem informacional, e a respectiva estrutura conceitual, fornecidas por Wardle e Derakhshan. Na verdade, o trabalho dos autores é fundamental para compreender o modus operandi da chamada direita radical, no Brasil e no mundo, que tem a disseminação de desinformação nas redes sociais como uma estratégia fundamental.
O volume cuja tradução aqui oferecemos foi publicado em 2018, antes portanto da Covid-19. A pandemia, que teve início em 2019 e se alastrou pelo mundo nos anos subsequentes, multiplicou a disseminação do negacionismo da ciência e de teorias conspiratórias. A desinformação e o negacionismo são fenômenos similares. Em poucas palavras, o negacionismo tem como objetivo rejeitar um consenso científico, e o faz procurando dar a aparência de debate legítimo onde não há debate legítimo algum. Assim como a desinformação, o negacionismo não é um fenômeno novo – vide o caso extensamente documentado, em um passado recente, das tentativas da indústria do tabaco de desacreditar as evidências que apontavam o hábito de fumar como a causa de inúmeras doenças, inclusive câncer –, mas se utiliza das mesmas ferramentas e tem, no mais das vezes, propósitos similares aos da desinformação. O Brasil durante a pandemia de Covid, nos anos 2020 e 2021, foi um terreno fértil para o negacionismo. A disseminação massiva de teorias conspiratórias antivacina e de desinformação promovendo o uso de medicamentos ineficazes dificultou o combate à pandemia no Brasil. Este volume é resultado de um trabalho voluntário e dedicado, executado a oito mãos: além de mim, Pedro Caetano Filho como tradutor, Isabela Carneiro e Lucas Andrade como revisores. O trabalho de revisão foi tão importante que não seria injusto se todos aparecessem como tradutores. Na versão em português foi incluído um apêndice com as iniciativas brasileiras de verificação de fatos, compilado por Pedro Caetano Filho. Agradeço muitíssimo à Carla Barbosa, que me apresentou o volume original Information Disorder, à Roberta Rosman pela bela capa, ao Walter Carnielli e à Luciana Brandão, que ajudaram com sugestões na tradução e redação em português de vários trechos, e à professora Ítala D’Ottaviano, que concordou imediatamente com a publicação da tradução na Coleção-CLE da Unicamp e a sua disponibilização online gratuita.

Por fim, agradeço ao Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) e à Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Minas Gerais (FAPEMIG) pelas bolsas de pesquisa (310037/2021-2, 408040/2021-1, e APQ-02093-21) que apoiaram este trabalho.

Abilio Rodrigues
Universidade Federal de Minas Gerais, 31 de janeiro de 2023

Coleção CLE - Volume 92

ISBN 978-65-88097-07-6 (digital) 

Copyright by Coleção CLE, 2023

ISSN: 0103-3247

 

Desordem Informacional: para um quadro interdisciplinar de investigação e elaboração de políticas públicas

“Information Disorder: Toward an interdisciplinary framework for research and policy making”

Claire Wardle, PhD e Hossein Derakhshan, com apoio de pesquisa de Anne Burns e Nic Dias
Tradução para Língua Portuguesa de Pedro Caetano Filho e Abilio Rodrigues
Revisão de Lucas Andrade e Isabela Carneiro
Prefácio de Walter Carnielli

©Council of Europe, Setembro de 2017, 2a edição 2018
©Coleção CLE – Unicamp, Maio de 2023

Publicado

June 29, 2023

ISSN impresso

0103-3247

Detalhes sobre essa publicação

Dimensões físicas