Submissões

O cadastro no sistema e posterior acesso, por meio de login e senha, são obrigatórios para a submissão de trabalhos, bem como para acompanhar o processo editorial em curso. Acesso em uma conta existente ou Registrar uma nova conta.

Condições para submissão

Como parte do processo de submissão, os autores são obrigados a verificar a conformidade da submissão em relação a todos os itens listados a seguir. As submissões que não estiverem de acordo com as normas serão devolvidas aos autores.
  • O arquivo da submissão está em formato Word (.doc ou .docx).
  • A contribuição preenche os critérios de originalidade e relevância, e não está sendo avaliada para publicação por outra revista; caso contrário, deve-se justificar em "Comentários ao editor".
  • O manuscrito segue os requisitos descritos em Diretrizes para autores.
  • Em caso de submissão a uma seção com avaliação por pares (ex.: artigos, ensaios), as instruções que asseguram a avaliação por pares cega foram seguidas.

Diretrizes para Autores

Sobre a Submissão

I. A Kant e-Prints aceita para publicação artigos, ensaios, estudos críticos e resenhas, em línguas: portuguesa, italiana, inglesa, francesa, espanhola ou alemã, e traduções em língua portuguesa ou espanhola.

II. São aceitas contribuições tanto de professores(as) e pesquisadores(as) que tenham a titulação de doutor quanto de estudantes de doutorado.

  • É permitida a submissão de apenas uma contribuição por autor durante o período de doze meses.

III. As contribuições devem ser submetidas exclusivamente pelo sistema eletrônico da Kant e-Prints. Em caso de dificuldades o(a) autor(a) deverá entrar em contato com a Equipe editorial.

IV. As contribuições devem ser enviadas sem qualquer tipo de identificação do(a) autor(a), assegurando a avaliação em regime duplo-cego. O(A) autor(a) deve evitar o uso da primeira pessoa em caso de referência a trabalhos pessoais ou qualquer tipo de menção que permita a identificação da autoria (como agradecimentos ou reconhecimento a agências de fomento, que deverão ser acrescentados apenas na “etapa de prova”). Os dados do(a) autor(a) – nome completo, correio eletrônico, afiliação (instituição, cidade, país), e ORCID iD – são obrigatórios, mas deverão constar apenas nas “etapas” de submissão, não no arquivo da submissão.

V. Antes do envio aos pareceristas a Equipe editorial verificará a adequação da contribuição ao Foco e Escopo da revista e às normas determinadas em Diretrizes para Autores, e reserva-se o direito de recusar os manuscritos que não se adequarem aos padrões editoriais da revista.

VI. Os manuscritos que se adequarem aos padrões editoriais da revista serão avaliados em regime duplo-cego. Após esse processo, o(a) autor(a) será notificado(a) sobre a aceitação ou rejeição do manuscrito pela Equipe editorial da Kant e-Prints, dentro do prazo de 120 dias (aproximadamente).

VII. Se aceito para publicação, o manuscrito será editorado/revisado e enviado pela Equipe editorial por e-mail, para a “etapa de prova” por parte do(a) autor(a). A verificação de possíveis erros e omissões, assim como a confirmação de alterações implementadas e correções sugeridas pela Equipe editorial deve ser realizada e retornada pelo mesmo e-mail de prova que for enviado pela Kant e-Prints, no prazo de até 15 dias (não serão aceitos acréscimos ao conteúdo do texto). Todas as alterações realizadas pelo(a) autor(a) na “etapa de prova” deverão ser indicadas em fonte vermelha no texto, e o arquivo do manuscrito deverá ser remetido tanto em doc./docx. quanto em PDF. Passada a “etapa de prova”, o manuscrito não poderá ser revisado nem poderá sofrer qualquer tipo de alteração por parte do(a) autor(a).

  • A Kant e-Prints não se responsabiliza por erros ou omissões presentes no manuscrito após a “etapa de prova”, e recomenda, vigorosamente, que, até esse estágio (ou seja, antes do envio da versão final do manuscrito para publicação), os(as) autores(as) submetam seus textos à apreciação de especialistas em linguística e editoração, para uma revisão final do manuscrito (conferência das paginações, datas, nomes de autores citados e traduções; normatização das referências; aperfeiçoamentos na redação; correção de erros em relação à norma culta da língua em que o manuscrito é escrito, etc.).

VIII. O(A) autor(a) de um manuscrito aceito para publicação poderá ser convocado(a) a realizar correções, a qualquer momento, antes da sua efetiva publicação no sítio da Kant e-Prints, devendo responder a todas as solicitações da Equipe editorial.

  • Em todos os estágios precedentes à publicação no sítio da revista, o manuscrito aceito pela Kant e-Prints permanece sob a apreciação dos coordenadores da edição e revisores técnicos e, caso seja identificada qualquer falha não percebida anteriormente (ou seja, não corrigida pelo(a) autor(a) até a etapa de prova), para não afetar a publicação do volume correspondente, fica salvaguardado o direito da Equipe editorial de: 1) implementar as correções formais necessárias para publicação (apenas aquelas que dizem respeito à correção gramatical/linguística, ao estilo e normas estipuladas em Diretrizes para Autores); 2) reenviar o manuscrito para a imediata correção por parte do(a) autor(a); ou 3) suspender a publicação do manuscrito, até que sejam atendidas as solicitações da revista.

IX. O(A) autor(a) se responsabiliza inteiramente pelas ideias, afirmações e opiniões expressas no manuscrito. O(A) autor(a) se responsabiliza pela obtenção de permissão para publicar qualquer material do qual não tenha direitos de cópia e por assegurar que os devidos reconhecimentos estão incluídos no manuscrito.

X. Após a publicação, caso a Equipe editorial da Kant e-Prints seja informada sobre plágio, autoplágio ou identifique qualquer atentado contra propriedade intelectual, tais como a insuficiência ou ausência de reconhecimento, inclusão de material de terceiros sem os devidos direitos de cópia, ou a autoria do artigo seja contestada, a Equipe editorial, comprovada a natureza do ato ilegal, reserva-se o direito de tomar as seguintes medidas (isoladamente ou em concomitância): publicar errata ou correção; excluir o manuscrito da edição publicada; banir o(a) autor(a) de publicações na revista; notificar a instituição e/ou agência de fomento do pesquisador para que tome medidas cabíveis; fica reservado o direito da Editora da Kant e-Prints de abrir ação judicial contra o(a) autor(a) por quaisquer danos sofridos.

 

Normas para preparação e redação do manuscrito

1. Estilo

A contribuição deve ser digitada em formato A4. O texto deve ser formatado em fonte Times New Roman, tamanho 12, espaçamento de 1,5, alinhamento justificado; o fim de um parágrafo e o início de outro devem ser sinalizados por um “enter” e por um “tab”. Emprega-se itálico ao invés de negrito. Sublinhado apenas para endereços URL.

Palavras estrangeiras (à língua em que o artigo estiver escrito), variáveis, caracteres gregos, assim como títulos de livros, devem vir em itálico.

Títulos de livros, revistas ou nomes de obras literárias ou artísticas devem vir em itálico (exemplo: Crítica da razão prática; A Semântica Transcendental de Kant). No caso de títulos de seções ou capítulos de livros, as palavras principais do título devem vir com a letra inicial maiúscula (exemplo: Doutrina Transcendental do Método; Dialética Transcendental). Caso opte-se por utilizar abreviaturas, elas devem ser informadas na primeira nota de rodapé relevante.

As ilustrações (figuras, gráficos, tabelas etc.) devem ser inseridas no texto, não no final do documento na forma de anexos.

 

Os artigos devem conter no máximo 12.000 palavras, incluindo referências bibliográficas e notas. Devem apresentar sequencialmente: a) Título; b) Resumo (no máximo 150 palavras); c) Palavras-chave (3 a 6, separadas por ponto e vírgula); d) Corpo do texto; e) Referências. Os itens a), b) e c) devem vir na língua original em que o artigo é escrito acompanhados de uma versão em inglês. Os artigos originalmente escritos em inglês devem vir acompanhados de título, resumo e palavras-chave em uma das outras línguas aceitas para publicação.

Os ensaios não obedecem a tamanhos preestabelecidos. Tal gênero textual deve ser orientado segundo sua própria lógica de apresentação e escrita, aliando a liberdade do pensamento e a capacidade intelectual do(a) autor(a) em trabalhar ideias com alto nível de erudição.

Os estudos críticos devem conter no máximo 6.000 palavras e seguem as demais regras de apresentação dos artigos; devem discutir artigo ou tópico publicado na Kant e-Prints, há no máximo um ano; aceita-se, também, recensão de obra filosófica atual (nesse último caso, deve ser indicado no título a referência completa da obra).

As resenhas devem conter no máximo 3.000 palavras e ser de obras publicadas atualmente, preferencialmente até quatro anos decorridos da data de envio do texto resenhado; deve apresentar no início do texto a referência completa da obra analisada; não deve vir acompanhada de notas; caso haja referências, elas devem vir no final da colaboração.

As traduções devem ser de textos clássicos de Kant vertidos para a língua portuguesa ou espanhola, preferencialmente acompanhadas de uma apresentação ou de um estudo acerca do texto traduzido; também serão aceitas traduções de artigos ou textos de relevância para discussões pontuais acerca da filosofia kantiana, nesse caso devem vir acompanhadas de uma autorização datada e assinada pelo(a)(s) responsável(eis) pelos direitos autorais do texto traduzido, para o caso de uma eventual publicação (o editor verificará a pertinência filosófica da tradução, uma vez que a revista Kant e-Prints preza pelo ineditismo e originalidade da produção).

 

2. Referências

Todas as obras citadas no texto (apenas as efetivamente citadas) devem ser listadas em ordem alfabética no final do manuscrito, abaixo do título “Referências”, com espaçamento simples e um “enter” entre as obras referenciadas, obedecendo as regras atualizadas da American Psychological Association (APA Style).

Livro

Sobrenome, N. (data). Título da obra (N. e Sobrenome, Trad.; edição, volume). Editora.

Allison, H. (2004). Kant’s transcendental idealism: An interpretation and defense (Rev. and enl. ed.). Yale University Press.

Kauark-Leite, P. (2012). Théorie quantique et philosophie transcendantale: Dialogues possibles. Hermann.

Lebrun, G. (2002). Kant e o fim da metafísica (C. A. R. de Moura, Trad.; 2ª ed.). Martins Fontes. (Trabalho original publicado em 1970).

Capítulo de livro

Sobrenome, N. (data). Título do capítulo. In N. Sobrenome (Ed.). Título da obra. (N. e Sobrenome, Trad.; edição, volume, intervalo de páginas). Editora.

Friedman, M. (2017). Kant’s conception of causal necessity and its legacy. In A. Breitenbach & M. Massimi (Eds.), Kant and the laws of nature (pp. 195–213). Cambridge University Press.

Gerhardt, V. (2009). Die Menschheit in der Person des Menschen. Zur Anthropologie der menschlichen Würde bei Kant. In H. F. Klemme (Hrsg.), Kant und die Zukunft der europäischen Aufklärung (pp. 269–291). Walter de Gruyter.

Hamm, C. (2010). A fusão de campos semânticos: o exemplo de einsehen - verstehen – begreifen. In A. Pinzani & V. Rohden (Orgs.), Crítica da Razão Tradutora: Sobre a dificuldade de traduzir Kant (pp. 53–74). NEFIPO. (Nefiponline).

Artigo em periódico

Sobrenome, N. (data). Título do artigo. Nome do Periódico, volume(número), intervalo de páginas. DOI ou URL.

Almeida, G. (1999). Crítica, dedução e facto da razão. Analytica, 4(1), 57–84. https://doi.org/10.35920/arf.1999.v4i1.57-84.

Borges, M. (2010, jul.-dez.). Kant on women and morality [número especial]. Kant e-Prints [série 2], 5(3), 162–168. https://www.cle.unicamp.br/eprints/index.php/kant-e-prints/article/view/409/311.

Ruffino, M. (2003, January). Why Frege would not be a neo‐Fregean. Mind, 112(445), 51–78. https://doi.org/10.1093/mind/112.445.51.

Dissertação e Tese

Sobrenome, N. (data). Título do trabalho [Tipo de trabalho, Instituição]. Nome da Base de Dados. URL.

Klein, J. T. (2012). Kant e a ideia de uma história universal nos limites da razão [Tese de Doutorado, Universidade Federal de Santa Catarina]. Repositório Institucional da UFSC. https://repositorio.ufsc.br/xmlui/bitstream/handle/123456789/100523/310841.pdf?sequence=1&isAllowed=y.

DOI ou URLs para as referências devem ser informados quando possível.

Seja consistente na apresentação da lista de referências, siga cuidadosamente as pontuações e utilize apenas as normas da APA-Style. Os casos não indicados acima devem ser consultados em: Publication Manual of the American Psychological Association, Seventh Edition (2020).

 

3. Citações

Citações indiretas (paráfrases) devem seguir o sistema autor-data:

  • Lewis (1983) assinala que...
  • ...trata-se de um argumento contra o realismo transcendental (ver Allison, 2004).

Para mais detalhes, segue-se uma vírgula depois da data:

  • Na perspectiva de Kuehn (2001, p. 11)...
  • Como Cassirer (1927/2001, pp. 375–62) argumentou...
  • A segunda definição de números de Frege (1884, §§ 62–64) falhou...

Citações diretas com menos de 40 palavras (curtas), internas ao texto, devem ser colocadas entre aspas duplas. A referência da citação deve seguir o sistema autor-data-página e aparecer no final do texto citado (fora das aspas); o sinal de pontuação que conclui a frase deve vir sempre após a referência:

  • “...” (Beck, 1960/1996, pp. 223–227).
  • Como afirma Velkley, “...” (1989, p. 44).
  • No Prefácio à Fenomenologia do Espírito, Hegel (2011) diz que: “...” (p. 27).

Citações diretas com mais de 40 palavras (longas), devem ser exibidas separadas do texto com o espaço de uma linha antes e depois da citação, sem aspas antes e depois; devem ser digitadas em fonte tamanho 11, espaçamento simples e recuo à esquerda de 4cm.

Para obras clássicas publicadas em edições críticas/acadêmicas, além do sistema de referência mencionado acima, pode-se empregar, ao invés da data de publicação, uma abreviatura do título da obra, seguida de uma indicação do volume e da paginação da edição crítica/acadêmica da obra do(a) autor(a) em questão. Nesse caso, deve ser indicado na primeira nota de rodapé relevante as abreviaturas e o padrão de citação utilizado.

Todas as obras de Kant devem ser referenciadas exclusivamente segundo a Edição da Academia (Akademie-Ausgabe). As referências à Edição da Academia devem ser dadas pela abreviação do título da obra, preparada pela Kant-Forschungsstelle der Johannes Gutenberg-Universität Mainz, disponível no sítio https://www.philosophie.fb05.uni-mainz.de, seguida pelo volume e o número de página da Edição da Academia, por exemplo: Prol, 4: 365; KU, 5: 378; OP, XXI: 191 (sem a necessidade de qualquer prefixo tal como ‘AK’ ou ‘AA’). Para a Crítica da Razão Pura (KrV), é suficiente as convencionais “A” e “B” correspondentes à primeira e segunda edição da obra, seguida da paginação (por exemplo: KrV, A 68/B 93). Não é permitido o uso do sistema autor-data-página para as obras de Kant (por exemplo: Kant, 2011, p. 15), nem mesclar dois padrões de referência de acordo com a tradução/edição utilizada. Nesse sentido, por exemplo, ao invés de uma referência vir na forma ‘(GMS, 4: 393; Kant, 2011, p. 15)’, bastaria vir assim: ‘(GMS, 4: 393)’. O devido reconhecimento à tradução/edição utilizada deve ser indicado nas ‘Referências’ ou em notas de rodapé.

Aspas duplas devem ser utilizadas para citações diretas, para indicar um uso especial ou linguagem coloquial. Aspas simples devem ser utilizadas para indicar uma citação que esteja dentro de outra citação em aspas duplas.

 

4. Notas

Notas de rodapé devem ser breves e utilizadas de modo parcimonioso, trazendo conteúdo adicional (informações substantivas ou esclarecimentos). As notas não devem ser usadas para citações normais ou para referências de citação. As chamadas das notas de rodapé devem vir logo após o sinal de pontuação (exceto travessões), e devem ser indicadas em algarismos arábicos sobrescritos, localizadas na margem inferior da mesma página onde ocorre a chamada numérica, em ordem crescente; as notas devem ser formatadas em fonte Times New Roman, tamanho 10, alinhamento justificado e espaçamento simples.

 

5. Agradecimentos

Agradecimentos ou reconhecimento a agências de fomento ou quaisquer pessoas que apoiaram o trabalho (e não se qualificam como autores), poderão ser acrescentados ao manuscrito (após a etapa de avaliação), em uma nota de rodapé, que deverá ser indicada junto ao nome do autor do manuscrito (*).

Em caso de dúvidas os(as) autores(as) devem seguir as regras que constam nas últimas edições publicadas ou entrar em contato com a Equipe editorial.

Última atualização: 31/08/2021

Política de Privacidade

Os nomes e endereços informados nesta revista serão usados exclusivamente para os serviços prestados por esta publicação, não sendo disponibilizados para outras finalidades ou a terceiros.