A Geografia como ciência: uma reflexão baseada na Filosofia Crítica de Kant

Autores

  • Rodrigo da Cunha Pacheco Instituto Federal de São Paulo

Resumo

Este artigo analisou a Filosofia Crítica Kantiana (especialmente sua filosofia da ciência) e, partindo dela, construiu um quadro filosófico com as características que a Geografia deve apresentar para ser considerada uma ciência em sentido restrito (tanto genuína quanto imprópria) conforme os critérios de Kant. O resultado ao qual se chegou foi de que a Geografia deve: I) possuir uma parte pura (uma Metafísica da Geografia); II) utilizar-se da Matemática; III) encontrar leis empíricas que expliquem a dinâmica da paisagem (aqui tomada como seu objeto de estudo). Tal exercício filosófico exigiu que se abstraísse, neste momento, a questão a respeito da pertinência da Filosofia Crítica Kantiana no contexto da atualidade (tanto diante da evolução da Filosofia e das ciências em geral, como especificamente diante dos objetivos da Geografia contemporânea). Não obstante, o quadro filosófico aqui construído abre o caminho para uma futura resposta dessa importante questão metodologicamente abstraída.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2020-10-09

Como Citar

DA CUNHA PACHECO, R. A Geografia como ciência: uma reflexão baseada na Filosofia Crítica de Kant. Kant e-Prints, [S. l.], p. 68–96, 2020. Disponível em: https://www.cle.unicamp.br/eprints/index.php/kant-e-prints/article/view/1426. Acesso em: 25 fev. 2021.