A contribuição da teoria das sínteses a priori para uma reflexão semântica e pragmática: o problema da congruência entre os elementos materiais da representação

Autores

  • Lucas Vollet Universidade Federal de Santa Catarina

Resumo

Um cenário de debate neokantiano dentro da filosofia analítica, em nossa leitura, avalia o valor da seguinte pergunta: como a codificação dos elementos de uma representação (em Kant: conceitos e intuições) criam espaços de identificação para teorizar as possibilidades de verdade, em dois âmbitos, no analítico e no sintético? No analítico, a teoria envolve a capacidade de interpretar conceitualmente as relações de possibilidade e impossibilidade; no sintético, a teoria envolve a suplementação extra-conceitual do alinhamento com os verificadores, dando uma medida para codificar a contribuição semântica tanto da experiência simpliciter, quanto da experiência com conceitos, feitas por esquemas, sistemas analógicos, etc. Sugerimos revitalizar a teoria das sínteses a priori, dialogando com aspectos kantianos da Sexta Investigação de Husserl e confrontando a semântica ortodoxa de inspiração empirista (Carnap).
Apesar de, em grande parte, uma teoria dos juízos ser equivalente a uma produção dinâmica de modelos, simplificações e analogias, o foco na produção dos juízos sintéticos e a priori coloca alguns problemas independentes, que, em nossa leitura, enriqueceriam o universo da filosofia analítica e facilitariam a leitura do desenvolvimento da fase de guinada pragmática, que aconteceu na segunda metade do século XX.

Palavras-chave: sínteses a priori; semântica; pragmatismo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2021-07-19

Como Citar

VOLLET, L. A contribuição da teoria das sínteses a priori para uma reflexão semântica e pragmática: o problema da congruência entre os elementos materiais da representação . Kant e-Prints, [S. l.], v. 16, n. 1, p. 6–28, 2021. Disponível em: https://www.cle.unicamp.br/eprints/index.php/kant-e-prints/article/view/1515. Acesso em: 27 jan. 2022.

Edição

Seção

Artigos