A história entre ciência e arte: Wilhelm Windelband e o dilema da teoria neokantiana da história

Autores

  • Jeffrey Andrew Barash Université de Picardie Jules Verne – Amiens, France

Resumo

Este artigo enfoca a originalidade da tentativa de Wilhelm Windelband, o fundador da escola de neokantismo de Baden, de fornecer uma base teórica para a história como disciplina científica. Enquanto Kant, na Crítica da Razão Pura, tomou como modelo para toda a ciência a certeza das leis gerais da ciência da natureza, Windelband pretendia romper com os estreitos limites deste modelo kantiano para fornecer uma teoria de inteligibilidade científica que nenhuma busca por leis gerais poderia enfocar. No lugar dos conceitos gerais, a teoria de Windelband empregou valores historicamente mutáveis que permitem ao historiador colocar em relevo a qualidade singular dos contextos passados e dos indivíduos que neles interagem.  Neste estudo, defendo que a vontade de Windelband de reconhecer a historicidade radical dos valores que estão por trás de todas as preocupações culturais, incluindo a continuidade e coerência da própria teoria, trouxe o ideal neokantiano da ciência histórica perante um dilema que ela não poderia resolver.  Esta dificuldade, entretanto, não desqualifica de forma alguma a busca original de Windelband, mas exige uma reformulação de seu escopo e propósito fundamental.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2021-10-13

Como Citar

ANDREW BARASH, J. . A história entre ciência e arte: Wilhelm Windelband e o dilema da teoria neokantiana da história . Kant e-Prints, [S. l.], v. 16, n. 2, p. 24–37, 2021. Disponível em: https://www.cle.unicamp.br/eprints/index.php/kant-e-prints/article/view/1555. Acesso em: 27 jan. 2022.