https://www.cle.unicamp.br/eprints/index.php/kant-e-prints/issue/feed Kant e-Prints 2021-07-20T08:58:57-03:00 Equipe Editorial clekant@unicamp.br Open Journal Systems <p><em>Kant e-Prints</em> é uma revista de periodicidade quadrimestral destinada a veicular produções teóricas sobre a filosofia de Kant, constituída pela Seção de Campinas da Sociedade Kant Brasileira (SKB) e vinculada ao Centro de Lógica, Epistemologia e História da Ciência (CLE) da Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP).</p> https://www.cle.unicamp.br/eprints/index.php/kant-e-prints/article/view/1515 A contribuição da teoria das sínteses a priori para uma reflexão semântica e pragmática: o problema da congruência entre os elementos materiais da representação 2021-07-20T08:37:59-03:00 Lucas Vollet luvollet@gmail.com <p>Um cenário de debate neokantiano dentro da filosofia analítica, em nossa leitura, avalia o valor da seguinte pergunta: como a codificação dos elementos de uma representação (em Kant: conceitos e intuições) criam espaços de identificação para teorizar as possibilidades de verdade, em dois âmbitos, no analítico e no sintético? No analítico, a teoria envolve a capacidade de interpretar conceitualmente as relações de possibilidade e impossibilidade; no sintético, a teoria envolve a suplementação extra-conceitual do alinhamento com os verificadores, dando uma medida para codificar a contribuição semântica tanto da experiência simpliciter, quanto da experiência com conceitos, feitas por esquemas, sistemas analógicos, etc. Sugerimos revitalizar a teoria das sínteses a priori, dialogando com aspectos kantianos da Sexta Investigação de Husserl e confrontando a semântica ortodoxa de inspiração empirista (Carnap).<br />Apesar de, em grande parte, uma teoria dos juízos ser equivalente a uma produção dinâmica de modelos, simplificações e analogias, o foco na produção dos juízos sintéticos e a priori coloca alguns problemas independentes, que, em nossa leitura, enriqueceriam o universo da filosofia analítica e facilitariam a leitura do desenvolvimento da fase de guinada pragmática, que aconteceu na segunda metade do século XX.</p> <p>Palavras-chave: sínteses a priori; semântica; pragmatismo.</p> 2021-07-19T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2021 https://www.cle.unicamp.br/eprints/index.php/kant-e-prints/article/view/1516 Note su Gérard Lebrun e la sua ricezione della Critica del giudizio: un’influenza sulla filosofia biologica francese contemporanea? 2021-07-20T08:43:03-03:00 Emiliano Sfara emiliano.sfara@gmail.com <p>Al netto di alcune eccezioni, non si può certo affermare che la concezione kantiana dell’organismo abbia rappresentato un modello frequente per le spiegazioni del funzionamento dell’organismo nella filosofia della biologia del ventesimo e del ventunesimo secolo. Tuttavia, il filosofo francese della biologia Philippe Huneman fa riferimento a questo tipo di concezione in alcune opere dedicate alla filosofia dell'organismo. Prendendo in analisi alcuni passaggi degli scritti del filosofo Gérard Lebrun, che fu il supervisore della tesi dottorale di Huneman, questo articolo si propone di indagare le possibili influenze che la lettura di Kant proposta da Lebrun potrebbe aver avuto sulla biologia francese contemporanea, in particolare su Huneman.</p> <p>Kant; Lebrun; filosofia; biologia; organismo</p> 2021-07-19T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2021 https://www.cle.unicamp.br/eprints/index.php/kant-e-prints/article/view/1517 Kant e Schiller: Kritik der reinen Vernunft e ästhetische Briefe 2021-07-20T08:58:57-03:00 Ralphe Alves Bezerra ralphe_alves@uvanet.br <p>Embora Schiller reconheça a “origem kantiana da maioria dos princípios” que ele elaborou nas ästhetische Briefe [1794-95], specialistas reportam essa influência, em geral, à Kritik der Urteilskraft [1790]. Todavia, esse artigo aborda a importância das antinomias kantianas da Dialética Transcendental, da Kritik der reinen Vernunft [1780]. Com base nessa observação, levanta-se a hipótese de que há um vínculo direto entre o princípio regulador transcendental, que serviu para reorientar a passagem do condicionado ao incondicionado, e o conceito do belo de Schiller; o qual assume a forma de um princípio regulador-estético para garantir a passagem da humanidade de sua imperfeição à plenitude antropológica. Nesse sentido, a discussão proposta defende a tese de que o belo schilleriano deve seu estatuto moral à resolução metodológica que Kant operou frente ao dilema imposto pelas antinomias; lição essa que inspirou Schiller a realizar a conversão do belo em princípio regulativo moral.</p> <p>Kant; Schiller; Antinomies; Regulatory Principle; Beauty</p> 2021-07-19T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2021