https://www.cle.unicamp.br/eprints/index.php/kant-e-prints/issue/feed Kant e-Prints 2018-02-01T20:59:51-02:00 Equipe Editorial kanteprints@cle.unicamp.br Open Journal Systems <p>Kant e-Prints é uma revista de periodicidade quadrimestral destinada a veicular produções teóricas sobre a filosofia de Kant, constituída pela Seção de Campinas da Sociedade Kant Brasileira (SKB) e vinculada ao Centro de Lógica, Epistemologia e História da Ciência (CLE) da Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP).</p> https://www.cle.unicamp.br/eprints/index.php/kant-e-prints/article/view/1066 Pode um construtivismo moral justificar o respeito por seres humanos? Considerações kantianas 2018-01-02T11:55:01-02:00 Emanuel Lanzini Stobbe e.l.stobbe@t-online.de <p>O presente artigo tem como objetivo apresentar e discutir tipos de construtivismo moral de cunho kantiano, particularmente frente ao problema de justificação do requerimento de respeito por seres humanos. Para tanto, tratarei de três tipos de construtivismo, sendo o primeiro uma espécie de base para os dois seguintes. Em <em>primeiro </em>lugar, considero a interpretação da filosofia moral de Kant como sendo um construtivismo moral, tal como apresentada por John Rawls em <em>Lectures on the History of Moral Philosophy</em> (2000). De tal interpretação e decorrentes implicações, volto as atenções, em <em>segundo </em>lugar, ao construtivismo de Onora O’Neill – tal qual considerado em <em>Constructions of Reason</em> (1989) – bem como ao construtivismo de Christine Korsgaard – em <em>Creating the Kingdom of Ends </em>(1996) e <em>The Sources of Normativity</em> (1996) – ambos tomando, em alguma medida, a interpretação rawlseana como ponto de partida. Deste modo, este artigo seguirá o seguinte percurso argumentativo: (1) exposição das principais noções da interpretação de Rawls (procedimentos de construção, concepção de pessoa e sociedade); (2) apresentação dos principais argumentos de O’Neill (sobre a possível agência de uma pluralidade de seres racionais distintos, porém inter-relacionados) e Korsgaard (com seu chamado “realismo procedural” e o valor que nós conferimos à nossa própria humanidade); e (3) discussão acerca de vantagens dos tipos de construtivismo considerados, sobretudo com relação à questão sobre o requerimento de respeito por seres humanos. Minha hipótese é de que os três tipos de construtivismos são interessantes do ponto de vista de fornecer uma justificação alternativa para requerimentos morais (como o requerimento de respeito), notadamente por meio de procedimentos de construção de princípios morais.</p> 2018-01-02T00:00:00-02:00 ##submission.copyrightStatement## https://www.cle.unicamp.br/eprints/index.php/kant-e-prints/article/view/1067 ¿Es la filosofía kantiana individualista? 2018-01-02T11:55:46-02:00 Carlos Andrés Duque Acosta cadacos@yahoo.es <p>En esta reflexión se espera avanzar en una respuesta a la pregunta que interroga por el grado de “individualismo” de la filosofía de Immanuel Kant, revisitando algunas de sus obras más importantes especialmente en el área de ética, filosofía política y filosofía de la historia.</p> 2018-01-02T00:00:00-02:00 ##submission.copyrightStatement## https://www.cle.unicamp.br/eprints/index.php/kant-e-prints/article/view/1118 Trinta e cinco anos de pesquisas sobre Kant: uma panorâmica em retrospectiva 2018-02-01T20:59:51-02:00 Stephen R. Palmquist stevepq@hkbu.edu.hk <p>Por conta de o ano de 2018 contar 35 anos da publicação do meu primeiro escrito sobre Kant, eu lhes convido a fazer uma viagem em minha trajetória de pesquisa kantiana, uma panorâmica em retrospectiva que deve prover um bom trampolim, o qual impulsione talvez mais trinta e cinco anos de pesquisas fecundas – ou, no entanto, muitos anos mais que me permitam completar a minha pesquisa!</p> 2017-06-15T00:00:00-03:00 ##submission.copyrightStatement##